LAUDO + NEZA AGNES MOMIRSKI

Pré-BINNAR. Apresentação do festival.

 A CASA AO LADO 03 NOV. 2017 22H

LAUDO
Projecto que nasce da improvável fusão entre cordofones dedilhados antigos (tiorba/alaúde) com cordofones dedilhados actuais (guitarra/guitarra lap steel) e da experimentação da potencialidade inerente a esta inovação. Sendo estes instrumentos de épocas diferentes – afastados cronologicamente cerca de 500 anos –, propõe-se o trabalho de simbiose, no sentido de criar uma abordagem dual e, simultaneamente, complementar. Neste processo, recorre-se à utilização de equipamento electrónico de modelação sonora, em conjugação com a composição e improvisação musical. O confronto desenvolvido na área da música, a nível linguístico e estético, une referências e técnicas, elementos clássicos e contemporâneos, sendo que a transdisciplinaridade de percursos académicos e artísticos dos intervenientes potencia a emergência de uma visão abrangente, que desencadeia um trabalho com maior impacto a nível da inovação performativa. Propondo-se o contraste entre realidades, à partida, imiscíveis, a permeabilidade, a dualidade, a aquiescência temporal entre os instrumentos musicais e técnicas de composição, viajar-se-á num universo de introspecção/expansão e ilusão/tangibilidade.

PROJ’ACTION
“Hiraeth” de Neza Agnes Momirski
Instalação vídeo inserida na acção colectiva PROJ’ACTION.

O filme Hiraeth é sobre ver através do tempo e do espaço, saudade de um lugar distante, imaginário ou inacessível, mas ainda assim tão próximo. O filme leva o espectador a uma jornada através dos estados de reflexão e de viagem, incorporando elementos de texto como a voz interior da auto-reflexão. A palavra Hiraeth vem do País de Gales, e não tem tradução directa – significa algo nas linhas de saudade melancólica de um lugar que nunca será. O filme justapõe a estética digital com ideias de transcendência espiritual. Aborda a ideia de poder controlar o tempo e o espaço, como um feiticeiro dentro da tela, ou melhor, dentro da mente. Os seres humanos ao longo da história tentaram influenciar o destino, o futuro e a morte. Aponta, também, para uma experiência de outro mundo, sobrenatural e arcano em um mundo de telas e manipulação de imagem digital.
A música é composta por Sontag Shogun (Nova York).

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Anúncios