[ MIT ] ME THERE

 MIT . MUSEU DA INDÚSTRIA TÊXTIL
12 – 20 NOVEMBRO 2016

A exposição inaugura 12 Novembro, às 21h30 com concertos
Exhibition opening November 12, at 9.30pm with live acts
GHOST HUNT + PANTIS

terça a sexta / tuesday - friday : 10h00 - 17h30
sábado e domingo / weekend : 14h30 às 17h30
encerrado / closed : segundas e feriados / mondays and holidays
website

 nuriaNURIA FIGUEIREDO
A LA INTEMPERIE _ pintura

Habitan, / juegan, / lloran y aman. / Degeneran, se emocionan, / rien y envidian. / sucumben a debilidades en nuestro interior, / y luchan por salir a la intemperie.

 IRINA GHENU
FREGOLI COTARD _ fotografia

Fregoli Cotard é um diário fotográfico iniciado em 2013. Cada dia tem um correspondente fotográfico, uma imagem captada nesse dia exacto. Nesse diário, todas as imagens são catalogadas com as datas correspondentes e trazem, por vezes, algumas informações sobre o momento em que foram capturadas, sobre a imagem em si, o dia ou os sentimentos da artista.

 DANIEL GONZÁLEZ
UNFOCUSED SMILE _ fotografia

Daniel González capta a simples, alegre e libertadora experiência de estar nú, o estar em união com os outros e a natureza. Através de justaposições cénicas, paisagens intocadas e corpos despidos, o artista cria paralelos entre o estado natural dos nossos corpos e a beleza genuína de cenários não tratados. Não só os seus protagonistas estão livres de materiais que restringem, como também se movem livremente em poses vulneráveis e relaxadas. Tudo indicando o transformar-se no que são, na sua maneira mais natural possível. (in Ignant)
 SARAH JANSEN
SENSE OF LOCALITY _ fotografia

O projecto ‘sense of locality‘ é uma série em progresso de auto-retratos no espaço público. Reflecte as emoções ligadas aos diferentes espaços no ambiente pessoal da artista. Sarah Jansen está interessada no como nós identificamos os sítios na natureza ou na cidade. Esta série expressa a sua tentativa pessoal em adaptar os espaços que a rodeiam. A maior parte das fotografia são tiradas à noite, durante momentos solitários e calmos. Com as cenas/imagens encenadas, a artista quer mostrar a tensão que existe entre a pessoa e o que a rodeia e dar espaço à interpretação daquilo que acabou de acontecer.
JÚLIA RODRIGUES
ELEVEN SONS _ gravura

Prática influenciada pela repetição, acaso e concepção de espiritualidade. A aproximação de Júlia Rodrigues à impressão salienta o aspecto físico da coisa em si. Existe interesse da artista no acto de impressão, o acto de produzir marcas e padrões e a forma como estão relacionadas com uma emoção. A exploração do acto de repetição como um ritual ou mantra que abre caminho à espiritualidade e que nos liberta da banalidade do nosso quotidiano.

 FILIPE COELHO
ESCULTURA SONORA _ escultura / instalação
As figuras são minimais, enigmáticas. Ora seres estranhos firmados num surrealismo oprimido, ora óvulos-símbolo fragmentados numa prisão de ferros e maquinaria moderna. Numa reflexão mais crua sobre a música cria novos instrumentos que interagem com o público num som límpido mas severo. O resultado, são peças pesadas de cores mortas, espécie de esculturas metálicas, produto de um processo demorado, que tem tanto de precisão técnica como de procura de materiais recicláveis que se fundem em perfeita união.

 KONSTANTIN KLEMENTSOV
FOOTPRINT … / ANCIENT MAN _ fotografia

Klementsov surge aqui representado em duas fotografias, dois momentos. Parco em palavras, o artista concentra o seu trabalho na atitude, na busca do sublime: “Nos meus sonhos, vejo a Terra. Poderosa. Sem fim. Sem tempo ou fronteiras.” A fotografia a preto e branco é a maneira do artista se sentir próximo desse sentimento.
ANNA TEA
SOLITUDE _ fotografia
O trabalho de Anna Tea é uma mistura intensa de vários elementos que combinam a psicologia, a geografia, o ambiente, aspectos inter-culturais, etc. Em suma, encontramos um amplo espectro de emoções fundido com as características funcionais/disfuncionais que dão ênfase ao indivíduo e às suas funções na sociedade e no mundo. A artista explora diferentes personagens e personalidades e mostra-se curiosa na forma como usa a fotografia para reflectir sobre como o corpo e a mente se conectam dentro do indivíduo, sendo um tópico que nunca poderá ser revelado e que esconde muito potencial em si.
REEM JUBRAN
LANDSCAPES OF ENCOUNTER _ fotografia
Intitulada “Landscapes of Encounter,” esta série foca assuntos em vários espaços da Palestina ocupada, a sua terra natal; uma série vista por si com lentes de diáspora. Como um outsider, alguns objectos e sujeitos apelaram à sua atenção. Pessoalmente, esta série é encarada quase como um diário fotográfico que lhe lembra as primeiras impressões da sua terra natal, incluindo beleza, tristeza e poesia. A maioria das fotos foram tiradas em momentos desprevenidos, o que o levou ao título que sumariza estas obras.

 LILIANA TRIGUEIROS + FILIPE MIRANDA
DE DENTRO _ pintura / instalação
Este trabalho em colaboração surge de um cruzamento entre os textos de Liliana Trigueiros (a partir dos quais é desenvolvido tudo o resto) e a imagética adivinhada de Filipe Miranda numa interpretação do mundo interior desses textos. Os dois recorrem a algumas das suas experiências e trajectos pessoais – a psicologia e as artes visuais -, propondo instalar-se durante os primeiros dias do festival no museu onde, ocupando a ideia de um corredor e disso se servindo para criar, trazem à luz palavras que vagueiam pela escuridão dos armários.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Anúncios